25 de mai de 2012

DEZ ANOS SEM ALESSANDRO BARATTA

BANCA EXAMINADORA  NA DEFESA DE TESE DE DOUTORADO DE VERA ANDRADE, A ILUSÃO DE SEGURANÇA JURIDICA: DO CONTROLE DA VIOLÊNCIA À VIOLÊNCIA DO CONTROLE PENAL (LIVRARIA DO ADVOGADO) - da esq p/ direita - Ester Kosovski, Alessandro Baratta, José Alcebíades de Oliveira Jr., Vera Andrade, Leonel Severo Rocha, E. Raúl Zaffaroni e Luis Alberto Warat.

Caros e Caras!

ALESSANDRO BARATTA faleceu em 25 de maio de 2002. Nós e a CRIMINOLOGIA CRÍTICA ficamos irremediavelmente órfãos de sua existência RADIANTE e absurdamente comprometida com a ALTERIDADE e a transformação social libertária, daquela que levava o nome de UTOPIA.
Quem, como eu, teve a honra e a ventura de conviver com ele por intensos 10 anos, e que seguiu a trilha por ele incansavelmente entreaberta, sabe e sente a dimensão da sua falta nestes outros 10 que transcorreram: que estaria pensando, escrevendo e militando no garimpo criminológico?
NA ANGÚSTIA DA FALTA de uma GRANDE HOMENAGEM, de UM GRANDE ACONTECIMENTO, digno da sua memória e da falta que ele nos faz, seguem algumas linhas, escritas para ele e através dele, e através das quais faço um CHAMAMENTO a todos que aqui quiserem homenageá-lo.
Segue, também, o escrito que Massimo Pavarini pronunciou sobre Alessandro Baratta no ato de cremação de seu corpo, em Roma Ele esta antecedido por manuscritos nossos, feitos no ato de lançamento da obra Verso e Reverso do Controle penal: (Des)aprisionando a sociedade da cultura punitiva, que organizei no Brasil em homenagem a ele.
PARA SANDRO, COM SAUDADE ETERNA!

Vera Regina Pereira de Andrade
Professora , Drª
Curso de Pós-Graduação em Direito
Universidade Federal de Santa Catarina
Coordenadora do Projeto Universidade sem Muros


Leia os textos clicando nos links abaixo: